O Presidente da República recordou esta sexta-feira as vítimas do “ignóbil ataque terrorista” de há um ano em Barcelona, Espanha, entre as quais duas portuguesas, reafirmando a importância da “defesa dos valores que unem as sociedades livres e democráticas”.

Numa nota divulgada no ‘site’ da Presidência da República é referido que Marcelo Rebelo de Sousa “endereçou uma mensagem de amizade e fraternidade ao Rei Felipe VI, reiterando a profunda solidariedade de Portugal para com todos os espanhóis”.

No dia em que se honra a memória de todos aqueles que perderam a vida num “ignóbil ataque terrorista”, o Presidente da República reafirmou também “a importância da unidade europeia e da defesa firme dos valores que unem as sociedades livres e democráticas”, lê-se ainda na nota.

Em 17 de agosto de 2017, Younes Abouyaaqoub, 22 anos, conduziu uma furgoneta contra os turistas que passeavam na avenida mais turística de Barcelona, matando 14 pessoas, entre as quais duas portuguesas, e ferindo cerca de uma centena.

Abouyaaqoub roubou depois um automóvel para fugir, matando o homem que o conduzia, e acabou por ser morto pela polícia quatro dias depois.

Horas depois do ataque na Rambla, cinco cúmplices lançaram o automóvel em que seguiam contra pessoas que passeavam na cidade balnear de Cambrils (Tarragona), fazendo um morto.

Os seis autores materiais dos ataques, todos filhos de imigrantes marroquinos com entre 17 e 24 anos, foram mortos pela polícia.