O Presidente da República, Marcelo Rebelo de Sousa, afirmou esta quinta-feira que os seus 100 dias de mandato são apenas "o princípio de uma longa caminhada".

Os portugueses dirão se eu realmente fiz o melhor que pude e se acham que estou a fazer bem. Falta ainda tanto tempo, isto é apenas um começo de uma caminhada muito longa", disse o chefe de Estado, desvalorizando o número redondo que hoje se assinala – os 100 dias desde a entrada em funções, a 09 de março.

Em declarações aos jornalistas, à margem de uma visita ao concelho de Espinho, Marcelo Rebelo de Sousa não quis comentar a futura comissão de inquérito parlamentar sobre a Caixa Geral de Depósitos, preferindo "assinalar os avanços muito significativos" que o município está a fazer, num país "à saída de uma crise profunda".

Este foi a segunda vez que o Presidente da República se escusou a falar sobre este assunto, depois de o PSD ter anunciado na quarta-feira que irá impor uma comissão de inquérito parlamentar sobre a gestão da Caixa Geral de Depósitos.

Agora, mais nada, mais nada", disse quarta-feira Marcelo Rebelo de Sousa, que, à margem de uma homenagem ao antigo presidente da Assembleia Constituinte Henrique de Barroso, apenas falou sobre o referendo britânico de 23 de junho sobre a permanência do país na União Europeia.