O candidato presidencial Edgar Silva, apoiado pelo PCP, afirmou esta terça-feira que o concorrente Marcelo Rebelo de Sousa é “um grande mestre do disfarce”, tentando esconder os apoios de PSD, CDS-PP e do atual chefe de Estado, Cavaco Silva.

À margem de uma visita ao Arsenal do Alfeite, o membro do Comité Central comunista concordou com declarações da véspera do secretário-geral do PCP, Jerónimo de Sousa, que tinha apelado a que todos se juntassem para colocar o antigo deputado regional madeirense numa eventual segunda volta das presidenciais contra Rebelo de Sousa.

“Se o secretário-geral do PCP referiu isso, que Marcelo Rebelo de Sousa procura dissimular os seus apoios, nenhum de nós discordará que ele é um grande mestre do disfarce. Sempre foi. Não há de ser por acaso que procura esconder o apoio dado pelo PSD e CDS, por Paulo Portas, por Passos Coelho. É o candidato apoiado por Cavaco Silva, que o assumiu sempre como fiel escudeiro e por isso o escolheu para o conselheiro de Estado”, disse.

Segundo Edgar Silva, o comentador e antigo presidente do PSD “é, de facto, um grande mestre do disfarce e não há de ser por acaso que estará agora a tentar apurar essa estratégia por altura da campanha”.

Relativamente ao encontro com a administração e trabalhadores do Arsenal do Alfeite, o antigo padre católico mostrou-se orgulhoso pelo privilégio de poder sentir e observar a “cultura arsenalista” por dentro.

“Há a preocupação de que o estaleiro tenha, por parte do Estado, administração e acionistas, uma adequada valorização, do ponto de vista estratégico, e de valorização da componente que o torna extremamente competitivo - o seu alto apuramento da qualificação da qualidade do trabalho e do trabalhador”, destacou.

Para Edgar Silva, a construção, além da reparação, de navios será “uma das questões da estratégia de desenvolvimento futuro da atividade, também abordada com os membros do conselho de administração, revalorizar aquelas instalações.