Manuel Alegre, um dos deputados do Partido Socialista (PS) que esta sexta-feira votou ao lado da oposição a suspensão das taxas moderadoras na Saúde, explicou em declarações exclusivas à TVI a razão do voto.

Manuel Alegre disse que sempre se pronunciou contra o actual regime porque ele constitui uma «punição» para os doentes.

À afirmação do ministro da Saúde de que as taxas moderadoras de internamento e cirurgia representam apenas 1% dos gastos com o Serviço Nacional de Saúde (SNS), o deputado socialista contrapôs que essas taxas são na verdade «uma dupla tributação».

«São uma punição para os doentes e contrariam a filosofia do sistema nacional de saúde, elas são uma espécie de tentativa de subverter o próprio financiamento do Serviço Nacional de Saúde», defendeu.

O histórico socialista entende mesmo que o Governo já devia ter acabado com as taxas no ambulatório.