O CDS-PP na Assembleia da Madeira informou, esta quinta-feira, ter apresentado 115 projetos na última sessão legislativa, quase todos «bloqueados» pela maioria do PSD-M, criticando que o debate político parlamentar na região seja substituído por «lutas de protagonismo» e «cenas burlescas».

«Apesar do PSD ter bloqueado, votando contra a esmagadora maioria das propostas apresentadas pelo CDS-PP, não vamos baixar os braços», disse o responsável da bancada centrista, o maior partido da oposição no parlamento da Madeira em conferência de imprensa no Funchal.

Lopes da Fonseca declarou que os deputados do CDS/PP-M, «tudo fizeram para contribuir para dar melhores condições de vida aos madeirenses e porto-santenses, apresentando propostas concretas e mantendo uma postura irrepreensível, através da qual procuraram elevar o nível do debate parlamentar e dar dignidade à Casa da Autonomia, o Parlamento da Região Autónoma da Madeira».

E acrescentou: «Pena é que os esforços não tenham sido acompanhados quer pelo PSD, quer por outros partidos que fazem do parlamento madeirense um espaço no qual o debate é substituído por lutas de protagonismo, ou por cenas mais ou menos burlescas».

O líder da bancada parlamentar referiu que na última sessão legislativa, o CDS apresentou um total de 115 projetos legislativos, mais 39 que no período anterior, entre os quais um pedido de criação de comissão parlamentar de inquérito às medidas de combate ao mosquito do dengue, feita em parceria com o PND e com o PAN e outra às swaps na Região.

Só na área da Saúde a bancada centrista apresentou 30 propostas, referiu o deputado, salientando a iniciativa que visava dotar uma verba de 500 mil euros para o combate ao mosquito do dengue, tendo insistido em medidas relacionados com outros setores como o turismo, e matérias económicas, propondo também a renegociação do programa de ajustamento da Região.