O líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, disse esta quinta-feira que os portugueses não merecem um PS «adiado» até ao dia 06 de junho e acusou o secretário-geral socialista, António Costa, de «taticismo político» por evitar confrontar ideias.

«Nós já sabíamos que o Dr. António Costa fala consoante os públicos que tem e agora também ficamos a saber que fala consoante o interesse mais partidário que tem», afirmou à agência Lusa o presidente da bancada social-democrata, reagindo às posições assumidas pelo líder socialista em entrevista à RTP, na quarta-feira à noite, onde anunciou que o programa de Governo do partido será apresentado a 6 de junho.

Para Luís Montenegro, que falava à margem de uma visita ao Porto de Sines, António Costa está a evitar «confrontar» as suas ideias com as dos outros partidos, «eventualmente» para «não se desgastar».

«Quem tem ideias, quem pensa estrategicamente o país, não deve ter vergonha de as apresentar», referiu, defendendo que os «portugueses merecem que o Partido Socialista vá tomando parte de um debate que é importante» sobre o futuro do país.