O líder parlamentar do PCP, Bernardino Soares, que esta sexta-feira cessou funções como deputado para liderar o município de Loures, viu o seu trabalho e «lealdade» elogiados por todas as bancadas, após 18 anos de atividade, merecendo uma ovação de pé.

«Gostava de me despedir com a mesma frase de um camarada em ocasião semelhante - Otávio Teixeira: ¿tive muita honra em ser deputado¿», afirmou o militante comunista, que tomará posse na Câmara Municipal de Loures a 22 de outubro.

Os líderes dos grupos parlamentares social-democrata e democrata cristão, respetivamente Luís Montenegro e Nuno Magalhães, reconheceram a «capacidade de trabalho» do deputado do PCP, classificando-o como «um dos deputados com a maior expressão de lealdade do parlamento», frisando a «capacidade de diálogo e de abertura».

«Apesar das naturais divergências que separam os grupos parlamentares de CDS e PCP, gostava de reconhecer a competência, inteligência, capacidade de trabalho e o sentido de humor particular, na defesa intransigente do prestígio desta casa», afirmou Nuno Magalhães que se despediu com um «até já... e não digo o resto».

O socialista Alberto Martins, o bloquista Pedro Filipe Soares e a ecologista Heloísa Apolónia sublinharam também a «coerência», «empenho», «frontalidade», «capacidade de compreensão e diálogo» de um «grande homem que sabe tanto estar na política».