Extremam-se posições na luta pelo poder no PS. Depois do manifesto de apoio a seguro, agora um a favor de António Costa. 25 dos 35 fundadores do PS, assinaram um manifesto onde dizem que o autarca de Lisboa é quem está em melhores Condições para ser primeiro ministro, apurou a TVI.

E garantem que António costa é indispensável para o PS oferecer uma alternativa política sólida para o país. O debate interno no PS a sobe de tom e agora assume novos contornos.

No documento a que a TVI teve acesso os fundadores socialistas são claros.

«Os signatários, fundadores do partido socialista, por considerarem ser indispensável que António Costa seja o candidato do partido a primeiro-ministro de Portugal, vêm declarar que apoiam a sua candidatura, por entenderem ser ele quem está colocado em melhores condições, internas e externas, para vencer as próximas eleições legislativas, oferecendo a Portugal uma alternativa política sólida, clara e de esquerda».

Estes 25 fundadores olham para o PS e preferem ver António Costa a liderá-lo. É um apelo inédito e uma contestação cerrada à direção de António José Seguro.

De Alberto Arons de Carvalho, a Alfredo Barroso, Mário Soares ou Mário Mesquita. Os 25 fundadores esperam fortalecer o partido. E foi a situação do país que os levou a tomar posição.

Nesta guerra interna, os 25 subscritores do manifesto esperam que haja um cumprimento escrupuloso das regras e que os candidatos respeitem as posições de cada um.

Nuno Godinho Matos, um histórico do partido, recorda com saudade os primeiros passos do PS. E, se fosse António José Seguro, garante iria a votos ainda em julho para proteger o PS dos danos desta guerra pela liderança.