O cabeça de lista por Lisboa do Juntos Pelo Povo (JPP), Nuno Moreira, lamentou este domingo que as eleições tenham demonstrado "que, mais uma vez, os mesmos continuam a ganhar e a controlar”.

Com uma votação provisória de 0,27 por cento, quando faltam apurar 17 freguesias, Nuno Moreira comentou que os resultados são “apenas o início de um trabalho de continuidade”, com a consciência que o seu partido fez “o melhor trabalho possível”.

No balanço destas legislativas o responsável deixou ainda críticas à comunicação social, referindo que a mesma “não dá um tratamento igual aos partidos”.

Mais de 9,6 milhões de eleitores foram hoje chamados a votar para a escolha de 230 deputados à Assembleia da República, resultado que ditará também a escolha de um futuro Governo.

A estas eleições, concorrem 16 forças políticas, das quais três são coligações e as restantes 13 partidos.

Nas coligações, contam-se a Coligação Democrática Unitária (CDU), que junta PCP e PEV, a coligação Portugal à Frente, com PSD e CDS-PP e a coligação Agir, que alia o Movimento Alternativa Socialista (MAS) ao Partido Trabalhista Português (PTP).

Os partidos políticos são o Partido Socialista (PS), Bloco de Esquerda (BE), Livre/Tempo de Avançar, Juntos pelo Povo (JPP), Nós, Cidadãos! (NC), Portugal pro vida, Cidadania e Democracia Cristã (PPV/CDC), Partido da Terra (MPT), Partido Democrático Republicano (PDR), Partido Comunista dos Trabalhadores Portugueses (PCTP/MRPP), Partido Nacional Renovador (PNR), Partido Unitário dos Reformados Portugueses (PURP), Partido Popular Monárquico (PPM) e Pessoas-Animais-Natureza (PAN).