"À minha maneira"




António Costa usou depois a ironia e comentou, pondo toda a plateia a rir: "Quem foi autarca, como eu, começa sempre com o cabelo bonito, mas o difícil é no ano seguinte continuarem a achar o nosso cabelo bonito".



"E um país que não se mobiliza perante esta crise é um país que não consegue vencer a crise. Mais do que qualquer estatística, mais do que qualquer modelo económico ou preconceito ideológico, o principal falhanço deste Governo foi ter minado a confiança e de ter traído os portugueses", declarou, recebendo uma prolongada salva de palmas.




"Pois, eu quero pedir aos deputados do PS é que nunca calem a divergência", disse, recebendo de novo muitas palmas.







Maria de Belém suplente nas legislativas, candidata nas presidenciais?




"Vim de Coimbra e estou aqui agora. Não ouvi nada. Este é o tempo das eleições legislativas, como sempre disse", declarou, recusando-se a fazer mais comentários.