O Livre/Tempo de Avançar apresentou esta segunda-feira a sua "Caravana da Liberdade" que vai andar pelo país até às legislativas do próximo dia 4 de outubro. Paragem obrigatória em 17 distritos (40 localidades), tratando um total de 22 temas.

Pescas, ambiente, saúde, justiça, imigração, refugiados, cultura, emprego, trabalho, ciência e tecnologia, comércio, reforma fiscal, corrupção, precariedade, desemprego e inclusão são algumas das matérias que os candidatos irão tratar em vários debates e ações até às eleições..

O cabeça de lista pela capital, Rui Tavares, apresentou hoje algumas iniciativas aos jornalistas, num encontro em Lisboa.  "Um voto no Livre é o único voto que garantidamente contribui para excluir a possibilidade de um governo de Bloco Central", acredita o candidato, que é citado pela Lusa.

Para a plataforma Livre/Tempo de Avançar, é possível "mudar no sentido de um progresso de um país, de uma governação mais fiscalizada e transparente".

"Eleger deputados é o nosso objetivo mínimo. Queremos ter um grupo parlamentar o mais relevante possível, o mais determinante possível"


A 12 de setembro, antes do arranque oficial da campanha, decorre a II Convenção Cidadão do partido, que aprovará a versão final do programa da plataforma para as legislativas.

No primeiro fim de semana oficial de campanha, a 19 e 20 de setembro, a caravana estará no Porto, com um comício, debates e distribuição de materiais junto da população.

De entre as várias iniciativas previstas para os dias seguintes encontram-se, por exemplo, uma ida ao Porto de Sines, uma iniciativa sobre justiça em Coimbra, um passeio de barco no Tejo e comícios diversos, entre os quais um de encerramento em Lisboa, a 1 de outubro, quinta-feira.


Campanha na estrada, mas de olho no ambiente


A plataforma irá contabilizar a pegada ecológica da campanha - no que refere a deslocações de carrinha e avião - e no final irá ter uma iniciativa onde vai plantar as árvores necessárias para compensar a pegada.

A comitiva terá sempre a presença de Rui Tavares e/ou Ana Drago, número dois por Lisboa, para além de diferentes candidatos ou apoiantes em cada distrito ou concelho.

A plataforma Livre/Tempo de Avançar nasceu da alteração de nome do partido Livre e apresenta-se às próximas eleições legislativas tendo como cabeças de lista Rui Tavares por Lisboa, onde Ana Drago será a número 2, e Ricardo Sá Fernandes pelo Porto.

O professor José Mattoso, distinguido em 1987 com o Prémio Pessoa, é o mandatário nacional da plataforma.