António Costa não quis falar, esta manhã, dos desenvolvimentos nas negociações entre a Grécia e os credores. O líder socialista visitou viveiros de aquacultura, em Lagos e apenas aceitou falar de assuntos relacionados com a visita. 

Às queixas e pedidos do proprietário para um regime fiscal mais atrativo para investimentos com retorno lento, como este dos viveiros, António Costa afirma que o programa de Governo do PS relativo à tributação das empresas prevê "parcerias para a inovação". O líder socialista salienta que é preciso "haver relativamente às empresas inovadoras um regime fiscal mais atrativo que permita efetivamente ser incentivador deste tipo de investimentos e deste tipo de atividades."

António Costa visitou os viveiros e o laboratório da propriedade. Durante a visita, o Secretário-Geral do PS salientou que "este é um dos casos em que é óbvia a vantagem de uma parceria entre aquilo que deve ser o investimento público no desenvolvimento da ciência e o investimento privado." Apontando para uma das instalações dos viveiros afirmou que "grande parte deste investimento não seria possível se não houvesse esse esforço de desenvolvimento financiado pelo Estado. E é importante que esse esforço exista e deve ser acrescentado."