O Governo português condenou hoje «toda a violência» na Ucrânia e apelou para o «regresso urgente ao diálogo», disse à Lusa fonte oficial do Ministério dos Negócios Estrangeiros.

Violentos confrontos em Kiev fazem vários mortos

Em declarações à Lusa, a mesma fonte afirmou que o executivo está «a acompanhar os acontecimentos na Ucrânia com muita preocupação» e «lamenta a perda de vidas humanas».

«O Governo condena toda a violência e apela ao regresso urgente ao diálogo», acrescentou o ministério de Rui Machete.

O Governo ucraniano fez um ultimato aos manifestantes da oposição para desmobilizarem das ruas da capital, a que se seguiram assaltos da polícia de choque sobre o principal ponto de concentração, a Praça da Independência, onde, segundo vários relatos, se concentravam mais de 20 mil pessoas hoje à noite.

Pelo país, ativistas têm também tomado de assalto sedes dos governos regionais e das polícias locais.