O interrogatório judicial do ex-primeiro-ministro José Sócrates terminou cerca das 12:30 e será retomado às 14:30, informou o seu advogado aos jornalistas. Recorde-se que ex-primeiro-ministro chegou ao TIC um pouco antes das 09:00 da manhã.

O advogado João Araújo disse aos jornalistas presentes no Campus de Justiça, em Lisboa, que o interrogatório que começou pelas 10:00, foi interrompido para almoço e que as diligências serão retomadas às 14:30.

Recorde-se que José Sócrates está a ser ouvido no Tribunal Central de Investigação Criminal, conhecido por «ticão», em Lisboa, pelo juiz Carlos Alexandre, num dia em que os advogados preveem que sejam avançadas as medidas de coação que serão aplicadas ao ex-chefe de Governo, ao seu amigo e antigo administrador do grupo Lena de construção Carlos Santos Silva, ao motorista do ex-governante João Perna e ao advogado Gonçalo Trindade Ferreira, todos detidos no âmbito desta investigação.

Depois de ter sido detido na sexta-feira à noite, no aeroporto de Lisboa, José Sócrates começou a ser interrogado no domingo. Os restantes três arguidos detidos no âmbito da mesma investigação foram inquiridos sábado.

No domingo, José Sócrates esteve desde as 08:35 até às 21:45 no Campus de Justiça, depois de no sábado ter comparecido no tribunal, durante mais de cinco horas, apesar alegadamente não ter sido interrogado.

No domingo, à saída do tribunal, o advogado do ex-primeiro-ministro, João Araújo, adiantou que o interrogatório judicial iria continuar hoje, admitindo que as medidas de coação podem ser conhecidas durante o dia.

João Araújo assegurou no domingo à noite que o seu cliente «está ótimo» e com um «estado de espírito forte», assinalando que José Sócrates prestou todos os esclarecimentos ao juiz Carlos Alexandre e que o interrogatório nesse dia correu «muito bem».