O secretário-geral do Partido Socialista recusou, esta segunda-feira, comentar o processo que envolve José Sócrates. Em declarações à rádio TSF, António Costa disse que este é um assunto apenas da área da Justiça e que é necessário "despoluir o debate político".

"Eu tenho tido uma regra da qual não me desviarei um milímetro, que é: esse caso é um caso que está entregue à Justiça, onde a acusação fará a investigação e a acusação, onde a defesa apresentará a sua versão da história e se defenderá e não compete ao Partido Socialista substituir-se nem à acusação nem à defesa e muito menos à função do juiz que é julgar. E nós temos, de uma vez por todas, de despoluir o debate político desta tentativa de transferir para o debate público o julgamento que deve ser feito nos locais próprios", considerou António Costa.

Entre hoje e terça-feira deve ser conhecida a decisão de José Sócrates relativamente à passagem para prisão domiciliária com pulseira eletrónica após proposta do Ministério Público, numa altura em que a medida de coação do antigo primeiro-ministro tem de ser revista pelo juiz Carlos Alexandre.