O presidente da Distrital de Leiria do PSD, Fernando Costa, disse esta quinta-feira que é tempo de levar a tribunal ex-primeiros-ministros como José Sócrates a tribunal.

«É tempo de levar a tribunal primeiros-ministros como Sócrates que pôs o país na falência e pô-lo criminosamente», afirmou Fernando Costa, em Ansião, distrito de Leiria, num almoço com autarcas promovido pela candidatura Aliança Portugal (PSD/CDS-PP) às eleições europeias.

O presidente da Distrital de Leiria, que deu o exemplo da Islândia, referiu que o ex-primeiro-ministro foi avisado pelo então ministro das Finanças, Campos e Cunha, «várias vezes, que estava a levar Portugal à bancarrota».

«Mas Sócrates preferiu demitir Campos e Cunha e chamar Teixeira dos Santos», lembrou, acusando que este último de não saber «minimamente pôr Portugal na ordem».

Para Fernando Costa, é por isso que José Sócrates «devia estar a responder», sustentando, contudo, que «mais ou tão culpados como eles são quem vota neles».

«Tivemos três falências em 40 anos, estamos a sair de uma falência, eu não tenho dúvidas que se o Partido Socialista ganhar agora os juros vão subir e se ganhar agora, vai ganhar em outubro de 2015 e se ganhar em outubro em 2015 eu não seja Fernando Costa se em 2016 ou 2017 não tiverem que chamar outra vez a troika», adiantou Fernando Costa.

Para o social-democrata, «vão chamar outra vez a troika porque o Partido Socialista vai levar de imediato Portugal à falência», porque «Sócrates e Seguro é que vão governar os dois, um na sombra outro à luz do dia».

«E quem é culpado dessa vez não são só eles, é quem vota neles, é quem acredita neles e é quem nestas eleições não vai votar e é quem não acredita em Passos Coelho e Paulo Portas», acrescentou.