O coordenador do Bloco de Esquerda (BE) João Semedo disse neste domingo que as autárquicas de domingo «traduziram-se numa monumental derrota» da direita, declarando que o partido vai continuar «na rua a combater a austeridade».

«Os candidatos do Governo perderam porque quem perdeu foi o Governo e a sua política de austeridade», disse João Semedo em Lisboa, no cinema São Jorge, onde se juntaram desde o começo da noite de domingo dezenas de apoiantes do BE e figuras da estrutura do partido para acompanhar os resultados das autárquicas de hoje.

Reconhecendo a derrota na autarquia de Salvaterra de Magos, perdida para o PS, o coordenador do partido e também candidato à Câmara de Lisboa escusou-se contudo a abordar outro dos objetivos, o da sua eleição como vereador, por ainda não serem conhecidos os números finais da capital.

O coordenador bloquista assinalou também a «vitória estrondosa» no Funchal, Madeira, contra o «jardinismo».

Semedo realçou ainda que esta foi a «campanha mais desigual» que houve, agravada pelo «grande apagão» da comunicação social.

«A CNE [Comissão Nacional de Eleições] tem as costas largas, mas as costas da CNE não explicam tudo», apontou, declarando que a limitação da cobertura autárquica pelas televisões foi um «primeiro passo para reduzir o pluralismo aos mínimos, ao pluralismo do bloco central».

Questionado sobre repercussões na liderança do partido, que divide com Catarina Martins, após os resultados desta noite, Semedo declarou que o BE «discutirá isso e muitas coisas se assim o entender».