"A proposta do Governo propõe que os serviços de informações possam ter acesso a meta dados, ou seja, dados de faturação telefónica e de localização dos cidadãos. Ora, essa possibilidade dada aos serviços de informações afigura-se notoriamente inconstitucional na medida em que a Constituição só permite que haja qualquer intromissão nas comunicações em sede de investigação criminal."


"Portanto, estamos perante um reforço inconstitucional que o Governo pretende levar a cabo nos serviços de informações e que é extremamente grave, porque, de facto, representa um grave atentado às liberdades públicas. Para mais, este diploma é apresentado num momento em que o sistema de fiscalização democrática dos serviços de informações está manifestamente desacreditado. A somar à falta de fiscalização democrática, somos agora confrontados com uma proposta do Governo no sentido de reforçar poderes de forma inconstitucional e em grave violação dos direitos, liberdades e garantias dos cidadãos."


"Sabemos que há uma tradição de a legislação em matéria de serviços de informações ter sempre o acordo dos três partidos que têm governado o país: PSD, PSD e CDS. Se assim for, se esta proposta de possibilidade de acesso dos serviços de informações a dados de tráfego telefónico e de localização, consideramos que será extraordinariamente grave. Mas o PS terá de responder pelas suas próprias posições."