O PSD exigiu esta quarta-feira conhecer os resultados do inquérito aos casos de viaturas ardidas no verão passado no Túnel do Marão, acusando o Governo de estar a “brincar com a segurança” dos utilizadores desta infraestrutura.

Oito meses depois do Governo ter mandado instaurar um inquérito aos acontecimentos de junho passado no Túnel do Marão, o país, o parlamento, ainda não conhecem os resultados desse inquérito nem as recomendações que o Governo diz ter em seu poder”, afirmou o vice-presidente da bancada do PSD, Luís Leite Ramos, em declarações aos jornalistas no Parlamento.

O ministro do Planeamento e das Infraestruturas garantiu, por seu lado, que o Túnel do Marão é uma “infraestrutura segura” e anunciou que até ao final de março serão implementadas as conclusões retiradas após os incidentes de junho e agosto de 2017.

A declaração de hoje do ministro não nos satisfaz, continuamos a brincar com a segurança das pessoas e dos utilizadores do Túnel do Marão. Não nos calaremos enquanto o Governo não disponibilizar esse inquérito e não pudermos ver preto no branco as suas conclusões e recomendações”, insistiu Luís Leite Ramos.

Inquérito concluído

De acordo com o deputado social-democrata, desde janeiro que o Governo diz ter em seu poder os resultados desse inquérito, até agora não divulgados.

No terreno, junto das corporações de bombeiros e da Proteção Civil, continua-se a aguardar os resultados do inquérito e medidas concretas para dar mais competências, mais qualificações aos corpos e bombeiros e mais meios às equipas no terreno”, disse.

Na comissão parlamentar de Economia, Inovação e Obras Públicas, o ministro Pedro Marques sublinhou a segurança do local, mas indicou que devido “obviamente à natureza dos eventos” decorreu uma auditoria às condições de segurança.

Já este mês, disse, foi assinado um despacho para a implementação “até ao final de março de elementos decorrentes” do trabalho de avaliação, assim como será realizado um simulacro no túnel.

Seguimos integralmente as conclusões” técnicas depois do incidente, garantiu o ministro, que afirmou que serão feitos “todos os simulacros necessários para que as populações sintam a segurança” do túnel.

Em 11 de junho de 2017 ardeu um autocarro que transportava 20 passageiros e no dia 08 de agosto um automóvel, não se tendo verificado, em nenhum dos casos, vítimas.

Contudo, a infraestrutura ficou fechada ao trânsito por diferentes períodos de tempo.

O Túnel do Marão, que liga Amarante, no distrito do Porto, a Vila Real, abriu em maio de 2016 e tem duas galerias gémeas, cada uma com duas faixas de rodagem e com um comprimento de 5.665 metros.