Figura principal do PSD, Jorge Moreira da Silva dá o salto para o Governo e «retira» pastas a Assunção Cristas, que deixa de ser MAMAOT (Ministra da Agricultura, do Mar, do Ambiente e do Ordenamento do Território). O primeiro vice-presidente e coordenador da direção nacional do PSD vai assumir funções como ministro do Ambiente, Ordenamento do Território e Energia.

Aos 42 anos, já foi presidente da JSD, eurodeputado, secretário de Estado dos governos PSD/CDS-PP de Durão Barroso e Pedro Santana Lopes, conselheiro do Presidente da República, Cavaco Silva, do Banco Europeu de Investimento e da Comissão Europeia para o ambiente e a energia e diretor da área da economia de energia e alterações climáticas do Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento.

Fundou em outubro de 2011 a associação cívica «Plataforma para o Crescimento Sustentável», que elaborou em dezembro de 2012 um documento intitulado «Relatório para o Crescimento Sustentável - Uma visão pós-troika», que tem sido apresentado pelo país. Na qualidade de presidente dessa associação, propôs, entre outras recomendações, um agravamento dos impostos ambientais que permitisse reduzir o IRS e o IRC, num quadro de neutralidade fiscal.

Desde janeiro deste ano, preside ao Grupo de Trabalho do Partido Popular Europeu (PPE) para a Energia e Alterações Climáticas.

Foi distinguido, em 2006, com a Comenda de Mérito Civil atribuída pelo Rei de Espanha, e, em 2009, com a insígnia de Grande Oficial da Ordem do Infante D. Henrique, atribuída pelo Presidente da República Portuguesa.