A candidata presidencial Maria de Belém Roseira sublinhou esta sexta-feira que "a democracia tem sempre soluções" e que o país vai sair deste impasse político através do "funcionamento das instituições democráticas".


Maria de Belém, que falava à agência Lusa à margem de uma visita às instalações da empresa Aralab, em Rio de Mouto, não quis comentar qualquer conteúdo do programa de Governo entregue esta sexta-feira na Assembleia da República.

"O único comentário que me merece é que o programa foi entregue no parlamento e agora são os partidos que vão analisar o programa e tomarão as decisões que entenderem. Não cabe aos candidatos presidenciais comentar aquilo que é o trabalho da Assembleia da República", afirmou.


Sobre a situação política em que o Governo PSD/CDS-PP mantém abertura para o diálogo com o PS e por seu lado o PS tem estado em negociações à esquerda com vista à formação de um Governo com suporte do PCP e do BE, a candidata à Presidência da República disse que não pode comentar as relações entre partidos.

"Uma das características da minha candidatura é precisamente a minha isenção relativamente aos partidos. Portanto, é uma candidatura cidadã, que releva da sociedade civil e uma das minhas características é ser capaz da isenção partidária", reforçou.