"Tendo ouvido os partidos representados na Assembleia da República indigitei hoje Pedro Passos Coelho líder do maior partido da coligação que venceu as eleições no dia 4 de outubro." 




Leia a comunicação de Cavaco Silva na íntegra

"Tive presente que nos 40 anos de democracia portuguesa a responsabilidade de Governo foi sempre atribuída a quem ganhou as eleições. Assim ocorreu em todos os atos eleitorais em que a força politica vencedora não obteve a maioria dos deputados da Assembleia da República. Como aconteceu com as eleições legislativas de 2009 em que o PS foi o partido mais votado, elegendo 97 deputados."


 Em 40 anos de democracia nunca os governos de Portugal dependeram do apoio de forças politicas anti-europeístas, isto é, de forças políticas que nos programas eleitorais em que se apresentaram ao povo português defendem a revogação do Tratado de Lisboa, do Tratado Orçamental, da união bancaria, do pacote de estabilidade e crescimento, assim como o desmantelamento da união económica e monetária, a saída de Portugal do euro, para além da dissolução da NATO, organização de que Portugal é membro fundador.




"É incompreensível que as forças partidárias europeístas não tenham chegado a um entendimento quando votaram recentemente na Assembleia da República a aprovação do Tratado de Lisboa, do Tratado Orçamental e do Mecanismo Europeu de Estabilidade, enquanto os demais partidos votaram sempre contra." 


 "Se o governo formado pela coligação vencedora pode não assegurar inteiramente a estabilidade politica que o pais precisa, considero ser muito mais graves as consequências financeiras, económicas e sociais de uma alternativa claramente inconsistente sugerida por outras forças políticas. Aliás, é significativo que não tenham sido apresentadas por essas forças politicas garantias de uma solução alternativa estável, duradoura e credível."

"Receio muito uma quebra de confiança das instituições internacionais nossas credoras, dos investidores e dos mercados financeiros externos. A credibilidade e a confiança no país são essenciais para que haja investimento e criação de emprego."