O cabeça de lista socialista europeu explorou esta terça-feira o desentendimento entre PSD e CDS na Freguesia da Arrifana para sustentar que essa crise local «simboliza» a incapacidade do Governo, com o país a viver «um drama».

Francisco Assis falava perante várias centenas de pessoas, numa sessão nos Bombeiros Voluntários de Arrifana, município de Santa Maria da Feira, que tem no domingo, em simultâneo com as eleições para o Parlamento Europeu, eleições intercalares.

«A incapacidade do PSD e do CDS para se entenderem aqui em Arrifana é bem o símbolo da incapacidade do Governo nacional. O país vive um drama», sustentou o número um socialista ao Parlamento Europeu.

Assis pegou numa afirmação do líder parlamentar do PSD, Luís Montenegro, segundo a qual «Portugal está melhor mas os portugueses estão a viver pior», para advogar que «a direita encara o país como uma abstração».

«Chegou o momento de mudar», disse Assis, num discurso em que se comprometeu regressar a Arrifana na próxima semana, caso os socialistas vençam as eleições para a Junta de Freguesia.

Na sua intervenção, o cabeça de lista do PS reagiu também às acusações de que os socialistas representam «um regresso ao passado», após um processo de consolidação orçamental nos últimos três anos.

«Não queremos o regresso ao passado. Por isso, temos de nos libertar desta maioria de direita que nos conduziu ao passado», contrapôs.