O ex-chefe do Estado e fundador do PS Mário Soares sublinhou hoje não existirem quaisquer «dúvidas» de que sempre esteve «com o PS» e que votará PS, apesar de ausente da campanha socialista para as eleições europeias.

«Estou e sempre estive com o PS. Ninguém pode pensar o contrário, nem ter dúvidas. O PS é o meu partido e sempre será. Sei que vai ganhar as próximas eleições», escreve Soares, garantindo que o seu voto no domingo irá para os socialistas, num curto artigo de opinião intitulado «O PS sempre esteve acima de mim», divulgado na edição "online" do jornal «Público».

Mário Soares começa por observar que «alguns órgãos de comunicação social» e «sobretudo a direita» tem «nos últimos dias» registado o seu silêncio na campanha do PS.

«Vem isto a propósito dos últimos dias, em que se tem falado demasiado de mim. Em que estou a escrever e a preparar dois livros. Por isso não tenho falado. Mas não pense a Direita que estou com ela ou que me pode influenciar. Não pode», escreve.

«Como os portugueses sabem, eu sou e nunca deixei de ser socialista. Assim serei até morrer», reforçou.

Questionado hoje sobre a ausência do antigo Presidente da República em qualquer ação de campanha do PS nas eleições para o Parlamento Europeu - apesar de na terça-feira ter sido convidado pelo líder socialista, António José Seguro, para participar na sexta-feira no tradicional almoço da Trindade, em Lisboa -, o cabeça de lista do PS às eleições europeias afirmou que Mário Soares está politicamente com o PS, embora não fisicamente.

«Mário Soares tomou a atitude que tomou. Mas é melhor estar presente politicamente embora não fisicamente, como é o caso de Mário Soares, do que a situação da coligação PSD/CDS, em que Marcelo Rebelo de Sousa esteve com eles fisicamente mas não politicamente», reagiu Francisco Assis.

O número um da lista europeia do PS alegou desconhecer os motivos que levaram Mário Soares a não participar na campanha europeia do PS.

«Não comento, porque não sou eu que vou avaliar as razões desta ou daquela atitude. Mas saliento que o PS é um partido unido, os seus principais dirigentes têm participado na campanha eleitoral e Mário Soares é uma referência, estando sempre presente em todos os meus discursos, porque é um dos grandes construtores da democracia portuguesa e da integração de Portugal no espaço europeu», afirmou o cabeça de lista socialista ao Parlamento Europeu.