O vice-presidente do PSD Jorge Moreira da Silva defendeu, na noite de sexta-feira em Mafra, que é importante que todos assumam os seus compromissos e responsabilidades porque «não se pode correr o risco de desperdiçar esforços».

«Não podemos em nenhum momento correr o risco de deitar pela janela todos os esforços que foram alcançados. É importante que todos assumam as suas responsabilidades, não apenas aqueles que estão no Governo, mas também aqueles que estão na oposição», afirmou.

Ao falar perante uma plateia de um milhar de simpatizantes do partido, Jorge Moreira da Silva sublinhou que o PSD «não fez aquilo que era mais fácil», mas antes «aquilo que era necessário».

Segundo o vice-presidente dos sociais-democratas, foram criadas «todas as condições para gerar compromissos para assumir, num horizonte de médio e longo prazo, para criar condições para que não só aqueles que estão no Governo, mas também os que estão na oposição, assumam as suas responsabilidades e possam apresentar as suas propostas e as suas alternativas».

«Não queremos vencer sozinhos, não queremos ter toda a razão e de fazer um caminho que não possa ser partilhado», sublinhou.

Jorge Moreira da Silva, que falava durante um jantar do candidato do PSD a Mafra, Hélder Silva, disse que o país está «em condições de, a curto prazo, cumprir o memorando de entendimento, recuperar a plena soberania económica e financeira, recuperar a capacidade de fazer escolhas políticas inteiramente livres e abrir uma fase de crescimento e de emprego».

Uma ideia foi repetida depois de, à entrada para o jantar, ter adiantado aos jornalistas que PSD e CDS-PP tinham alcançado um entendimento para garantir «estabilidade e coesão» governativa que permita ao país entrar numa fase de crescimento e de emprego, sem, contudo, adiantar pormenores sobre o acordo.