A Comissão Europeia considerou, esta segunda-feira, que o resultado das eleições legislativas de domingo em Portugal, ganhas pela coligação PSD-CDS-PP, “confirma a vontade da maioria do povo português de prosseguir o caminho das reformas."

“A Comissão Europeia e o presidente [Jean-Claude] Juncker, em nome da instituição, felicitam o primeiro-ministro Passos Coelho pela vitória alcançada pela coligação liderada pelo partido do primeiro-ministro” (PSD), começou por referir o porta-voz do executivo comunitário, na conferência de imprensa diária da Comissão, numa reação às eleições de domingo em Portugal.

Sustentando que “o resultado destas eleições confirma a vontade da maioria do povo português de prosseguir o caminho das reformas”, Margaritis Schinas indicou que a Comissão sabe que “vai ter agora lugar o processo institucional normal, com o Presidente [da República] de Portugal a receber todos os partidos representados no novo Parlamento para avaliar as condições para a solução governativa”.

O porta-voz do executivo comunitário disse ainda que a Comissão está “pronta para trabalhar com o novo Governo português que será formado uma vez que este processo esteja concluído".

A coligação formada por PSD e CDS-PP venceu com 38,55% dos votos (o que representa 104 deputados), tendo perdido a maioria absoluta, e o PS foi o segundo partido mais votado, com 32,38% (85 deputados), estando ainda por atribuir quatro assentos na futura Assembleia da República, referentes aos círculos da emigração.