O ex-candidato presidencial Manuel Alegre deverá estar no sábado na Convenção Novo Rumo do PS e na segunda-feira em Coimbra, ao lado de Francisco Assis, para apelar à concentração de votos nos socialistas contra a «direita».

Em declarações à agência Lusa, Manuel Alegre considerou que «há uma deriva tecnocrática e autoritária na Europa, que colocou as instituições europeias ao serviço do poder financeiro contra as pessoas e contra o modelo social europeu».

«Penso que o Governo português se colocou ao lado dos credores contra o interesse nacional, contra as pessoas e, em particular, contra o Estado social. Penso que é preciso uma rutura democrática aqui e na Europa», sustentou.

Em relação à principal questão política que está em jogo nas eleições do próximo dia 25, Manuel Alegre citou o antigo líder dos comunistas portugueses, Álvaro Cunhal, quando em janeiro de 1986 se confrontou com uma segunda volta das eleições presidenciais entre Mário Soares e Freitas do Amaral.

«É preciso aprender alguma coisa com o dr. Álvaro Cunhal quando ele, na segunda volta das presidenciais, deu a palavra de ordem: "Contra Freitas vota Soares". Hoje aplica-se essa palavra de ordem a todos aqueles que estão descontentes com tudo, mas pensam abster-se. A esses é preciso dizer: "Contra a direita vão votar"», acrescentou o «histórico» dirigente socialista.

Manuel Alegre introduziu depois um segundo apelo, este a favor de uma concentração de votos no PS nas eleições para o Parlamento Europeu.

«Contra a direita vão votar. Eu voto no PS, porque sem o PS ou contra o PS não há alternativa», defendeu Manuel Alegre.