A participação nas eleições europeias aumentou na maior parte dos grandes países, mantendo-se acima do esperado na União Europeia em geral, segundo os primeiros resultados.

Em França, a taxa de participação às 17:00 (16:00 em Lisboa) era de 35,07%, mais dois pontos percentuais que a registada à mesma hora em 2009, segundo números do Ministério do Interior.

A taxa final há cinco anos foi de 40,63% em França, que elege 74 eurodeputados.

Na Alemanha, que elege 96 deputados ao Parlamento Europeu, a participação às 14:00 (13:00 em Lisboa) era de 25,6%, mais cinco pontos percentuais que à mesma hora há cinco anos, quando a taxa de participação era de 20,2%.

Em 2009, a Alemanha teve uma taxa de participação final de 43,3%.

Em Espanha, que elege 54 eurodeputados, a participação registava hoje uma ligeira subida em relação a 2009, com 34,08% às 18:00 locais (17:00 em Lisboa), contra 33,79% em 2009.

Em vários dos países mais pequenos também se registou uma subida da participação.

Na Croácia, que aderiu à UE em 2013 e elege 11 eurodeputados, a participação às 09:00 locais (10:00 em Lisboa), quatro horas depois da abertura das urnas, era de 7,53%, 1,64% mais elevada que na primeira eleição europeia no país, realizada em 2013, em que a participação final foi de 20,84%.

Com a tendência contrária estão países como Malta, onde a participação é tradicionalmente elevada, mas que hoje registou a maior taxa de abstenção de sempre, com apenas 25% de participação.

Os países da Europa Central e de Leste são normalmente pouco participativos nas eleições europeias, tendo em 2009 registado uma taxa média de abstenção de 67%, contra uma taxa média na Europa ocidental de 48%.

A Eslováquia deve este ano repetir o recorde de abstenção atingido há cinco anos, de 80%. Segundo estimativas não oficiais, a taxa de participação da eleição de sábado deverá ser de entre 13% e 15%, bem menos que os 19,64% de 2009 e os 16,97% de 2004.

Na Polónia, que elege 51 eurodeputados e onde há cinco anos a abstenção atingiu os 75%, a taxa de participação a meio do dia era de 7,31%, um pouco acima dos 6,65% registados à mesma hora em 2009.

A Letónia, que votou no sábado, a abstenção foi de quase 70%, segundo a comissão eleitoral nacional.

Na Roménia, a meio do dia de hoje, a participação era de 12,54% e, segundo as previsões, deverá chegar aos 30%.