A abstenção nestas eleições autárquicas ficou entre 44% e 48%, segundo a projeção da TVI. 

Há quatro anos, nas autárquicas de 2013, 47,4% dos eleitores não foram votar, um recorde. O intervalo da projeção para estas eleições de 2017 não difere muito. 

As urnas fecharam hoje às 19:00 em todo o território continental e na Madeira, encerrando nos Açores uma hora depois, devido à diferença horária.

Até às 16:00, hora do último balanço feito até a o momento pelo Ministério da Administração Interna, a afluência às urnas foi de 44,39%. Um valor superior ao registado no último ato eleitoral autárquico (43,43%), à mesma hora.

Esta é a 12.ª vez que os portugueses elegem os seus autarcas em 43 anos de democracia.

Portugal tem 9.412.461 eleitores inscritos, menos do que nas autárquicas anteriores, em que estavam registados pouco mais de 9,5 milhões.

A estas eleições autárquicas apresentaram-se 12.076 candidaturas - 1.404 às câmaras municipais, 1.364 a assembleias municipais e 9.308 a assembleias de freguesia (que depois escolhem as juntas), de acordo com dados da Secretaria-geral do Ministério da Administração Interna (MAI).

Verificaram-se mais de 90 candidaturas de cidadãos independentes às câmaras, quando em 2013 foram 77. Às assembleias de freguesia concorrem 948 listas de independentes.

O total de mesas de voto foi de 11.810, com cinco membros por cada uma.

O custo estimado das eleições é de 6,6 milhões de euros, ainda segundo a Secretaria-geral do MAI.