O vice-primeiro-ministro Paulo Portas, enalteceu esta sexta-feira na Assembleia da República a importância deste Orçamento do Estado que marca o início de um novo ciclo para Portugal.

«Estamos na reta final de um pesadelo (...) de um programa que tornou Portugal num país como sendo um doente nos cuidados intensivos à espera que algum médico nos dê alta», disse Paulo Portas, neste que foi o segundo dia de debate do Orçamento do Estado para o próximo ano.

Portas afirma que «em junho vamos reaver o direito de governar a riqueza criada» e acusa o PS: «surpreende que o PS que nos meteu numa tortura não perceba que chegar no dia seguinte à troika ir embora é a melhor homenagem que pode ser feita aos portugueses que foram sacrificados e humilhados neste resgate insuportável».

OE2014: o debate parlamentar AO MINUTO