A visita oficial do primeiro-ministro português a Cabo Verde está a ser encarada pelas autoridades locais como um «marco histórico» nas já de si «excelentes» relações bilaterais, sobretudo pela vasta comitiva que José Sócrates traz.

Com nove ministros e sete secretários de Estado, José Sócrates estará em Cabo Verde de 12 a 14 deste mês numa deslocação em que pretende valorizar e reforçar as áreas de cooperação tradicionais, acrescentando-lhe novos caminhos, como o das Novas Tecnologias da Informação e as Energias Renováveis.

Segundo a embaixadora de Portugal na Cidade da Praia, Graça Andersen Guimarães, entre os diferentes as áreas tradicionais figura o novo plano de cooperação técnico-militar trienal, findo que está o anterior, que terminou a 31 de Dezembro do ano passado.

Nesse sentido, prevê-se um reforço na sua programação, nomeadamente nas áreas da formação da Guarda Costeira, Polícia Militar, entre outras, bem como de questões ligadas ao tráfico de droga e outros tráficos e à imigração ilegal.

A operacionalização da Parceria Especial de Cabo Verde com a União Europeia (UE), depois da assinatura, em 2007, do documento, e da reflexão feita em 2008 sobre o que fazer, é outra das discussões, já a nível político, entre Sócrates e Neves.

Responsáveis dos sectores empresariais da Banca, Turismo, Combustíveis, Telecomunicações, Import/Export e Construção Civil integram também a comitiva do primeiro-ministro, que trará à Cidade da Praia, entre ministros, secretários de Estado, chefes e directores de gabinete, empresários e jornalistas, um total de 120 pessoas.

Entre outros, virão com Sócrates responsáveis da Caixa Geral de Depósitos, Portugal Telecom, EFACEC, Compal, Central de Cervejas e AutoSueco (que deverá abrir uma filial na Cidade da Praia), que serão acompanhados pelo presidente da Agência para o Investimento e Comércio Externo de Portugal (AICEP), Basílio Horta.

O presidente do Instituto Português de Apoio ao Desenvolvimento (IPAD), Manuel Correia, estará igualmente presente, o mesmo sucedendo, entre outros, com o director do Serviço de Estrangeiros e Fronteiras (SEF) e a presidente da Associação de Amizade Portugal/Cabo Verde, bem como 14 jornalistas.

Com Sócrates, que regressa às primeiras horas de dia 15 a Lisboa, viajarão os ministros dos Negócios Estrangeiros, Presidência do Conselho de Ministros, Defesa, Justiça, Administração Interna, Economia e Inovação, Ciência e Tecnologia e Cultura.

Entre os secretários de Estado, estão confirmadas as vindas dos das Finanças, Justiça, Modernização Administrativa, Obras Públicas e Construção e Educação, bem como a do Coordenador Nacional do Plano Tecnológico, Carlos Zorrinho.