O presidente da Comissão Europeia, Durão Barroso, admitiu hoje que a designação de candidatos à sua sucessão é «apenas um passo», e disse não ter «ilusões», pois no atual sistema ainda não é possível, nem necessária, uma eleição direta.

Intervindo num debate em Bruxelas, José Manuel Durão Barroso lembrou que foi ele próprio o primeiro a propor, no Parlamento Europeu, a designação de candidatos aos principais postos das instituições comunitárias, mas acrescentou que fez essa proposta «sem qualquer género de ilusões».

«Claro que é apenas um passo, mas pelo menos é um passo para ter uma abordagem mais europeia às eleições. Isto não era possível há uns anos», disse, acrescentando que a eleição direta do presidente do executivo comunitário é um cenário ainda irrealista, em boa parte porque ainda não existem «verdadeiros partidos políticos europeus».