mostrou-se otimista, argumentando que o mesmo «tem óptimos fundamentos».

«O recurso tem ótimos fundamentos e vai resultar», declarou o advogado à saída do TCIC.




rejeitou o pedido de libertação imediata, habeas corpus, apresentado pelos advogados do ex-primeiro-ministro. 

«O habeas corpus não é o meio adequado para impugnar as decisões processuais ou arguir nulidades e irregularidades processuais, as quais terão de ser impugnadas através de meio próprio», lê-se na fundamentação da rejeição do pedido de libertação do ex-primeiro-ministro.