Segundo o Observador, pelo menos um dos rostos que aparece nos novos cartazes alega que não tem esta história de vida e que não deu autorização para ser associado à campanha do PS.

A jovem que aparece neste cartaz contou ao jornal online que, na altura em que o fotógrafo a captou, colaborava com a Junta de Freguesia de Arroios, uma autarquia socialista.

 

"Eu não estou desempregada desde 2012. Não me podem envolver desta maneira. Aqueles dados são mentira.”

Fonte do PS admitiu ao Observador que as pessoas que aparecem nos cartazes são "figurantes" e "representações" de histórias reais, mas garante que "aceitaram figurar nos cartazes”.

 

"Apesar de não faltarem exemplos de tantos e tantos casos semelhantes aos denunciados no cartaz, não iríamos expor assim as próprias pessoas e o seu sofrimento."

No entanto, mais tarde, o PS enviou uma nota oficial à agência Lusa em que pede desculpas públicas às pessoas envolvidas nestes cartazes.

 

“O PS pede desculpas públicas, em especial as pessoas implicadas”.

O PS explica ter tido conhecimento que “terá havido um entendimento, por parte das pessoas envolvidas, diferente do que havia sido determinado”.

 

“O PS solicitou já esclarecimentos pormenorizados aos fornecedores e prestadores de serviços, bem como todas as informações necessárias a que se possa avaliar o procedimento seguido."

O PS esclarece também que os cartazes em causa não são da autoria Edson Atayde.

Esta sexta-feira à noite, o diretor de campanha do PS revelou no Twitter o novo cartaz.

 

Já esta semana, o outdoor de uma mulher desempregada há cinco anos, sem qualquer subsídio, que tinha portanto perdido o emprego durante o Governo de José Sócrates, tinha causado polémica.

 

Mas não foi caso único. Noutro cartaz, afixado numa das zonas mais movimentadas de Lisboa, é retratado outro caso: uma trabalhadora a recibos verdes desde 2011, ano em que o PS foi Governo durante o primeiro semestre.

 

A polémica tem influenciado o ambiente no PS, sobretudo do lado dos socialistas mais próximos de António José Seguro.

 

 

Tanto disparate. Para quem se apresentou como valor seguro para conquistar uma maioria absoluta para o PS, quase com um...

Posted by António Galamba on  Quinta-feira, 6 de Agosto de 2015

Carregue na imagem para ver a galeria