A dirigente socialista Idália Serrão disse este sábado à agência Lusa que pediu a demissão do Secretariado Nacional do PS por divergências «profundas» políticas com o líder do seu partido, António José Seguro.

«Estou muito triste com o que se passou nesta Comissão Nacional. Era importante ouvir os militantes e marcar um congresso extraordinário do PS», justificou a ex-secretária de Estado.

Idália Serrão disse que, perante o que se passou na Comissão Nacional, concluiu «não ter condições políticas para continuar» no Secretariado Nacional.

Esta semana, a demissão de Idália Serrão do Secretariado Nacional do PS, o órgão de direção restrita deste partido, é a terceira, depois de Jorge Lacão e da presidente da Câmara Municipal de Odivelas, Susana Amador.