O PS indicou 27 de setembro como "a data preferencial" para a realização das eleições legislativas, mas ressalvou que 4 de outubro também será "um dia aceitável".

"O PS indicou ao senhor Presidente da República a data de 27 de setembro como a data preferencial para a realização das eleições legislativas", afirmou o diretor de campanha socialista, Ascenso Simões, em declarações aos jornalistas no final de uma audiência com o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, que está hoje a ouvir os partidos com vista à marcação da data das próximas eleições legislativas.

Ascenso Simões justificou a preferência pelo dia 27 de setembro recordando que, depois, haverá um longo processo pela frente, com a formação do novo Governo, a instalação da Assembleia da República e a elaboração e aprovação do Orçamento do Estado para 2016.

"Gostaríamos que este processo todo pudesse estar concluído antes do Natal, das férias do Natal, para que o ano civil (…) pudesse já iniciar-se com o novo Orçamento", referiu.


Contudo, ressalvou, o PS é "um partido fundador da democracia" e aceitará a data que o Presidente da República escolher. 


"Nós gostaríamos que fosse 27 de setembro, mas 04 de outubro também pode ser um dia aceitável", frisou.


Desde de manhã, o Presidente da República já ouviu o partido ecologista Os Verdes, o BE, o PCP e o CDS-PP.

Os Verdes e o PCP defenderam a realização das eleições em outubro, enquanto o BE apontou os dias de 27 de setembro ou 04 de outubro como as "datas aconselháveis".

O CDS-PP indicou os mesmos dias como as "datas preferenciais", embora reconhecendo que seria preferível o ato eleitoral decorrer ainda em setembro, recorda a Lusa.

De acordo com a Constituição da República, as eleições legislativas terão de se realizar entre os dias 14 de setembro de 14 de outubro.