O social-democrata Miguel Relvas afirmou que aceitou encabeçar a lista Pedro Passos Coelho ao Conselho Nacional do PSD com a intenção de contribuir para o seu partido num projeto em que sempre acreditou.

«O mais relevante, neste momento, é dar o meu contributo ao meu partido, num projeto liderado pelo doutor Pedro Passos Coelho, em que sempre acreditei», declarou Miguel Relvas à agência Lusa.

O ex-ministro adjunto e dos Assuntos Parlamentares adiantou que não irá estar presente no XXXV Congresso do PSD, por se encontrar fora do país por motivos de trabalho, e que não pretende prestar mais declarações à comunicação social sobre este assunto.

«Não vou estar presente no Congresso porque me encontro fora de Portugal no âmbito da minha atividade profissional, mas confirmo que aceitei o convite do líder do PSD», referiu. «Sendo um cargo interno, é no partido que devo falar e, estando ausente, não o farei através da comunicação social», acrescentou.

Miguel Relvas fez estas declarações à agência Lusa depois de o presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, ter anunciado o seu nome como o primeiro da sua lista ao Conselho Nacional do partido, órgão máximo entre congressos.

Pedro Passos Coelho fez este anúncio no palco do Coliseu dos Recreios de Lisboa, onde decorre até domingo o XXXV Congresso Nacional do PSD.