O PS exigiu que o ministro da Educação faça hoje um balanço rigoroso sobre os professores ainda em falta nas escolas, dizendo que a equipa de Nuno Crato não tem o direito de «escaqueira» a escola pública.

Palavras do vice-presidente da bancada socialista Marcos Perestrello, que adiantou à Lusa dispor de dados concretos de autarquias da área metropolitana de Lisboa norte, área geográfica em que ainda faltarão colocar cerca de 600 professores.

«O ministro da Educação tem de fazer hoje mesmo um balanço sério sobre os professores em falta escola a escola, abrangendo todos os graus de ensin»", defendeu.

De acordo com Marcos Perestrello, a situação «está a atingir um nível de profunda degradação» em muitas escolas.

«O Ministério da Educação pode dar-se ao luxo de escaqueirar-se à frente dos portugueses, mas não se pode dar ao luxo de escaqueirar a escola pública», declarou ainda o vice-presidente do Grupo Parlamentar do PS.