O deputado europeu do CDS-PP Nuno Melo é o número um nas listas do partido às eleições europeias de 2014, integrando a lista da coligação PSD/CDS-PP, disse à Lusa fonte oficial.

«Nuno Melo é indiscutível como número um do CDS às europeias e será igualmente o nosso número um em lista de coligação», disse à Lusa fonte próxima do presidente do partido e vice-primeiro ministro da coligação governamental, Paulo Portas.

A mesma fonte referiu também que «o CDS não costuma delegar as suas escolhas e todo o partido reconhece e apoia Nuno Melo como excelente deputado europeu, dirigente carismático e político cheio de futuro».

Após a crise política do verão, iniciada com o pedido de demissão de Paulo Portas, PSD e CDS-PP acordaram a apresentação de listas conjuntas para as eleições europeias.

Em 2009, os dois partidos apresentaram listas autónomas, com Paulo Rangel cabeça de lista pelo PSD e Nuno Melo pelo CDS-PP. Ao todo, os sociais-democratas elegeram oito eurodeputados e os democratas-cristãos dois.

Os portugueses irão às urnas a 25 de maio escolher os 21 eurodeputados que vão representar Portugal até 2019, menos um eurodeputado que nas eleições de há cinco anos, devido à recomposição do Parlamento Europeu acordada na sequência da adesão da Croácia à União Europeia.

A primeira tarefa dos 751 eurodeputados que serão eleitos entre 22 e 25 de maio em toda a União Europeia será eleger o novo presidente da comissão europeia, ou seja, o substituto do português Durão Barroso.