De uma hora de reunião entre o Presidente da República e o seu homólogo indonésio, saiu a promessa de um reforço de ligações entre Portugal e a Indonésia, mas também uma cooperação para que, juntos, ajudem Timor-Leste a desenvolver-se no plano democrático e económico.

«Discutimos a possibilidade de uma cooperação entre Portugal, Indonésia e Timor-Leste. Podemos fazer muito para ajudar Timor-Leste nas áreas da democracia e da economia», disse o presidente Susilo Bambang Yudhoyono, citado pela Reuters, durante uma conferência de imprensa conjunta com Cavaco Silva, esta sexta-feira, no Palácio de Belém.

A assistência ao desenvolvimento de Timor-Leste será possível, frisou também Cavaco Silva, pelas «boas relações» existentes entre os dois países, desde 1999, altura em que negociação a a realização de um referendo sobre a independência do território, sob a supervisão de uma missão da ONU. A independência veio a acontecer, efetivamente, em 2002.

Ficou ainda no ar a intenção de uma maior cooperação nos setores marítimo e das pescas, adiantou ainda o presidente da Indonésia, que realçou ainda o esforços de cooperação a nível cultural e turístico.