O Presidente da República apelou este sábado aos portugueses para que no domingo exerçam o seu direito de voto nas eleições para o Parlamento Europeu, lembrando que as decisões das instituições europeias têm «impacto muito direto» no dia-a-dia.

«A União Europeia é vital para o desenvolvimento económico e social do país e para a nossa projeção e influência internacional. As decisões tomadas nas instituições europeias têm um impacto muito direto no dia-a-dia dos Portugueses», referiu o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, numa mensagem a propósito as eleições para o Parlamento Europeu, onde serão eleitos os 21 eurodeputados portugueses.

Apelando a que todos os eleitores «não deixem de exercer o seu direito de voto», Cavaco Silva notou que se trata de uma eleição muito importante para Portugal e que existem «diversas e relevantes razões» para votar.

Por um lado, disse, o Parlamento Europeu é a única instituição europeia com representantes diretamente eleitos, sendo que ao longo de quatro dias, cerca de 380 milhões de eleitores dos 28 países da União elegem os seus deputados europeus, «naquela que constitui uma eleição única no Mundo».

Por outro lado, continuou, Portugal beneficiou nas últimas décadas de programas europeus que «em muito contribuíram para a melhoria das condições de vida das populações e para o progresso do país nos mais diversos domínios», nomeadamente na educação e modernização das atividades económicas e das infraestruturas nacionais e locais.

"A eleição dos deputados para um parlamento onde estão representados cerca de 500 milhões de cidadãos europeus constitui um aspeto fundamental da nossa participação na construção europeia e da própria defesa do interesse nacional", enfatizou, reiterando que é fundamental que a voz de cada um dos povos europeus seja ouvida na assembleia onde se reúnem os representantes dos 28 Estados-membros.

Insistindo que «a Europa tem cada vez mais impacto no quotidiano dos portugueses» e o Parlamento Europeu tem cada vez mais poderes na União Europeia, o chefe de Estado notou que «o papel a desempenhar e o trabalho a desenvolver pelos deputados assumem particular relevância».

«É fundamental, insisto, participarmos ativamente na escolha dos nossos representantes e fazermos ouvir a nossa voz em prol da Europa e de Portugal», disse.

Cavaco Silva reconheceu, contudo, que em anteriores eleições para o Parlamento Europeu se registaram elevados níveis de abstenção «e que as previsões indicam que tal pode voltar a acontecer» no domingo.

«Não votar amanhã é abdicar de um direito, do direito fundamental de participar nas escolhas que influenciam o futuro da Europa. Apelo a todos os portugueses a que amanhã [domingo], através do seu voto, participem na escolha dos deputados para o Parlamento Europeu», repetiu.