«Alberto Romão Madruga da Costa será, sempre, uma referência para a autonomia dos Açores e um exemplo para a social-democracia açoriana de defesa intransigente da livre administração dos Açores pelos açorianos, mas também de afabilidade, respeito pelo próximo, abertura e tolerância no debate político», sublinha o partido.