"Eu creio que é um discurso de mau perder, um discurso de quem se esqueceu que é o Presidente da República e se assumiu mais como um tutor do PSD e do CDS", afirmou Jerónimo de Sousa, à margem da cerimónia de atribuição do nome de Álvaro Cunhal a uma avenida da cidade.






"Não se está a ver como se concretizava. Aquilo que ele entendeu como direito, eu diria que é uma ameaça, nesse sentido creio que foi mais um grito de alma do que propriamente ter na cabeça que isso vai acontecer", reafirmou.