O Presidente da República considerou esta quarta-feira que a situação de Portugal é melhor porque não foi necessário um segundo resgate, mas alertou para os grandes desafios que o país tem pela frente, recusando a ideia de «tempo de facilidades».

«Nós continuamos a ter grandes desafios à nossa frente, não temos à nossa frente um tempo de facilidades e para vencer os desafios que temos à nossa frente temos que apostar acima de tudo na iniciativa privada, no investimento privado», disse o chefe de Estado, Aníbal Cavaco Silva, no início de um encontro com empresários portugueses estabelecidos em Moçambique, que decorreu num hotel de Maputo.


Apontando a conclusão do programa de assistência financeira como «o acontecimento mais relevante» em Portugal em 2014, Cavaco Silva reconheceu que a situação do país «é hoje muito diferente para melhor porque não foi necessário um segundo resgate».