"O Presidente da República está a adiar o inadiável". Foi assim que Maria de Belém reagiu ao pedido de Cavaco Silva ao secretário-geral socialista, António Costa, para clarificar o entendimento parlamentar à esquerda.

"O país precisa urgentemente de um Governo e, seja qual for o nosso entendimento do interesse nacional, neste ponto estaremos todos de acordo. Existem as condições políticas e institucionais para nomear um novo primeiro-ministro, tanto assim é que o Presidente encarregou o líder do PS de iniciar contactos nesse sentido", argumentou, numa curta declaração na sua sede de campanha, em Lisboa.

O secretário-geral do PS, António Costa, deverá responder por escrito hoje mesmo à clarificação requerida pelo Presidente da República, sobre questões que considera omissas nos acordos de Governo subscritos pela esquerda parlamentar. São seis "dúvidas" que o chefe de Estado pede para serem esclarecidas.

"O país precisa de estabilidade política e institucional porque só nesse quadro é possível cumprir todos os compromissos internacionais e assegurar a satisfação das necessidades de todos e cada um dos portugueses", sublinhou ainda Maria de Belém.