A coordenadora do BE acusou a direita de "vazio completo" de ideias para o debate orçamental, após o presidente do PSD afirmar que o Governo e os partidos da maioria vivem "o dia-a-dia" sem "uma estratégia".

O que eu registo é que o PSD e o CDS também não têm nenhuma proposta a fazer ao país. E, portanto, falam de outra coisa qualquer e vão falando ao longo do dia”, disse Catarina Martins, este domingo, durante uma visita à Feira do Relógio, em Lisboa, com o candidato bloquista à Câmara da capital, Ricardo Robles.

“Eu julgo que o mais importante é os partidos apresentarem propostas. Há um debate orçamental em curso e o que se regista é que nesse debate orçamental é que, à esquerda, há proposta, há opinião, há negociação. À direita existe um vazio completo, porque não se conhece uma única ideia do PSD para o próximo Orçamento do Estado”, concluiu.

O presidente do PSD, Pedro Passos Coelho, acusou, no sábado, o Governo do PS e os partidos que sustentam a maioria de "estarem apenas a pensar nas eleições autárquicas" de 01 de outubro e de "viver o dia-a-dia sem definir uma estratégia".

Precisávamos que em Portugal pudéssemos ter um Governo e uma maioria que estivesse a pensar no futuro e não apenas a pensar nestas eleições autárquicas como parece estar acontecer", afirmou Passos Coelho.

"Infelizmente, temos um Governo e uma maioria que vive muito do dia-a-dia, das circunstâncias, do que já foi feito no passado com sentido estratégico. Vive de um boa conjuntura internacional e europeia que se sente, mas de pouco mais", vincou o dirigente.