A coordenadora do Bloco de Esquerda alertou este sábado que aceitar “ordens de Bruxelas vindas de Berlim” coloca em risco a democracia nacional porque “só a Alemanha é que manda” e a União Europeia (UE) transforma-se “numa certeza de empobrecimento”

“Na EU, hoje, qualquer governo ou país que leve a democracia a sério, tem de estar preparado para usar todas as opções soberanas que tem na sua mão, ou perde a democracia, porque só [a chanceler alemã] Ângela Merkel é que manda”, afirmou Catarina Martins, no Porto, no discurso em que apresentou a lista que encabeça de deputados do BE pelo distrito às próximas eleições legislativas.

Para a responsável do BE, a UE já “não é nenhuma promessa de progresso” e está a transforma-se “numa certeza de empobrecimento” por ser um espaço onde há “uma economia alemã que vai ganhando mas que vai perder, porque nunca a Europa pode ganhar quando há povos da Europa a serem humilhados”.