indigitar António Costa

 

“[António Costa] Está em condições de apresentar ao senhor Presidente da República, o elenco governativo completo e, como é sabido, estamos em condições de apresentar à Assembleia da República o programa de Governo, que aliás foi aprovado na Comissão Nacional do PS, já com as alterações que constam dos acordos com o PCP, com o BE e com o PEV.”

Carlos César sublinha que o PS regista “com muita satisfação, a decisão do senhor Presidente da República de indigitar o dr. António Costa como primeiro-ministro”. “É uma decisão que decorre do cumprimento da Constituição e que decorre também do conjunto de condições que foram criadas pelo Partido Socialista, com as negociações que envolveram o Partido Comunista, o Partido Ecologista Os Verdes e o bloco de Esquerda e das quais resultaram a existência de acordos que dão sustentação, estabilidade e durabilidade à solução que o senhor Presidente da República acaba agora por adotar”, acrescenta.

 

O presidente do PS esclarece que as prioridades do governo socialista passam pela “recuperação das condições da população”, pela “recuperação da economia e criação de emprego” e pelo cumprimento dos compromissos internacionais do país. O Partido Socialista compromete-se também a respeitar o “compromisso do melhor relacionamento institucional com todos os órgãos de soberania, renovar também o compromisso programático do Partido Socialista, que foi firmado junto dos eleitores e também honrar os compromissos decorrentes dos acordos que foram firmados com os nossos parceiros nesta nova fase que se abre ao país”.

 

Carlos César acrescenta que encara esta nova fase com “entusiasmo, confiança nos portugueses e muito orgulho em Portugal”. “É hora de trabalharmos. Esperemos que ainda esta semana o Governo possa tomar posse, que na próxima semana o programa de Governo possa ser aprovado na Assembleia da República e o Governo de pleno direito possa dar início a um virar de página que temos reclamado nos últimos meses”, sublinha.