"Uma atuação atempada e rápida é algo que nós devemos esperar, penso que o Governo está a atuar nesse sentido", acrescentou, frisando que será bom para todos que se entre rapidamente num período de estabilização.





"Não me compete pronunciar sobre as soluções que são encontradas em função da situação em que o processo está", acrescentou.







PR tem de respeitar liberdade dos partidos



"Não cabe aos candidatos a Presidente da República pronunciarem-se sobre aquilo que acontece no interior dos partidos políticos, é uma decisão interna do CDS-PP e é uma decisão que deve ser respeitada", afirmou.







"Vive-se aqui um Portugal dentro de Portugal, um Portugal que não é muito feliz, mas é um Portugal em que nós tentamos criar condições de dignidade e sobretudo de futuro e de uma nova esperança em relação às pessoas que por percalços da sua vida vieram aqui parar"