A cabeça de lista do BE às europeias considerou este domingo que «não foi um bom resultado» o que o partido obteve ao não conseguir eleger o segundo eurodeputado, sendo a entrada de forças políticas novas uma das justificações.

No quartel-general do BE para esta noite eleitoral, Marisa Matias admitiu que o partido não teve um bom resultado mas garante que vai continuar a dar muito trabalho «às forças da direita na Europa» e que o fará «sem traições» e «com respeito por aqueles que confiaram» no partido.

Realçando que o primeiro objetivo - a sua reeleição - foi concretizado, Marisa Matias respondeu que o BE não conseguiu eleger o segundo eurodeputado porque estas eleições foram realizadas numa situação difícil, dando ainda como razão o aparecimento de «forças políticas novas» que ocuparam um espaço vazio como justificação para este resultado.

Em 2009, o BE foi a terceira força política mais votada, elegendo então três eurodeputados, com 10,73% dos votos.